domingo, 9 de dezembro de 2012

FestCine, a grande vitrine dos curtas pernambucanos - www.andredib.com



Spencer, Hildo (?) e Sagatio
Noite de premiação do I FestCine, no Cinema São Luiz, em Recife - PE. Foto: Ricardo Moura/Secult-PE.



O 14° FestCine – Festival de Vídeo de Pernambuco terminou ontem, em cerimônia de premiação e homenagens no Cinema São Luiz. É a maior vitrine para a produção pernambucana de curta-metragem. É também o último grande evento de cinema do calendário estadual, cada vez mais movimentado. Foram cinco dias de evento, que exibiu mais de 60 filmes feitos no estado, entre obras de ficção, videoclipe, animação, de trabalhos experimentais e documentais. O novo nome, FestCine, valoriza a liberdade de formato e suporte que o cinema tem experimentado nos últimos anos.

Na Mostra Competitiva Geral, os primeiros colocados receberam R$ 6 mil cada, os segundos R$ 4,5 mil e os terceiros R$ 3 mil. Os vencedores da Mostra Competitiva de Formação receberam R$ 3 mil cada. O júri foi formado por Kátia Mesel, Lia Letícia, Maurício Nunes e Rodrigo Carreiro (geral) e Andréa Mota, Yanara Galvão e Zacarias Garcia (formação).

Realizado pela Secult/PE, Fundarpe e pela Fundação de Cultura da Cidade do Recife, o 14° FestCine teve como homenageados como o cineasta Fernando Spencer; o ator, produtor e diretor de elenco Rutílio de Oliveira, falecido em agosto deste ano; o chefe eletricista João Sagatio; e José Hildo, técnico projecionista mais conhecido por Velocidade Máxima.

Paranaense da Lapa, Sagatio vive no Recife desde os anos 1990. Seu currículo inclui centenas de produções, entre elas, o lendário filme “O pagador de promessas” (1962). Lançado no festival, o curta “Histórias de Cinema”, de Amaro Filho (Página 21), revisita a sua trajetória, do interior do Paraná, São Paulo, Bahia e Pernambuco. José Hildo também contou com um filme para si, “Velocidade Máxima”, de Tiago Delácio.

Mostra Competitiva Geral

Ficção
 1° colocado: “Luiza”, de Tila Chitunda
 2° colocado: “A vida plural de Layka”, de Neco Tabosa
 3° colocado: “A menina da boneca”, de André Pinto

Documentário
 1° colocado: “Urânio Picuí”, de Antonio Carrilho e Tiago Melo
 2° colocado: “Garotas da moda”, Tuca Siqueira
 3° colocado: “Zuleno”, de Felipe Peres Calheiros

Experimental
 1° colocado: “Porcos raivosos”, de Leonardo Sette e Isabel Penoni.
 2° colocado: “Dique”, de Adalberto Oliveira
 3° colocado: “Corpo presente”, de Marcelo Pedroso

Videoclipe
 1° colocado: “Clipe poliglota”, de Felipe Falcão e Eduardo Pereira.
 2° colocado: “Baião”, de Pedro de Maia Brito
 3° colocado: “Barra”, de Jean Santos

Animação
 1° colocado: “Abrupto”, de Ayodê França
 2° colocado: “Viceral”, de Bruno Cabús
 3° colocado: “Reminicências”, de Clarissa Machado

Menção Honrosa: “Maracatu Atômico – Kaosnavial”, de Afonso Oliveira e Marcelo Pedroso, e “O guarda”, de Leo Bandeira.

Mostra Competitiva de Formação

Melhor Ficção: “Musa”, Leo Leite
 Melhor Documentário: “{RE} VER”, de Annyela Rocha, Arthur Baptista e Paula Caal.
 Menção Honrosa: “Hempocrisy”, de Maria Aline Moares

* com informações da Fundarpe

Nenhum comentário: